Facebook

Contas a Pagar e a Receber: como manter o equilíbrio financeiro da empresa?

Está sem tempo de ler agora? Aproveite o player e ouça o nosso conteúdo!

Uma pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostrou que aproximadamente 60% das empresas fecham suas portas 5 anos após sua abertura. Apenas 277,2 mil sobreviveram até 2015, das pouco mais de 733 mil empresas abertas no ano de 2010. O portal Data Sebrae aponta como principais causas de mortalidade das empresas falta de planejamento, capacitação e problemas na gestão do negócio.
 
E gestão financeira é um dos pilares quando o assunto é gestão de um negócio. Por isso, confira neste post as principais formas de fazer controle financeiro em pequenas e médias empresas.

Como um sistema de Gestão de Documentos online pode ajudar


O que você já sabia ficou ainda mais evidente: a guarda correta dos documentos tem um papel fundamental na sua empresa. E estes processos devem fazer parte da rotina de cada área.
 
Nele são apresentadas relação das receitas, despesas e resultados apurados que comprovam o desempenho da empresa. Com base nele, decisões importantes da gestão de um negócio podem ser tomadas, como por exemplo, corte de custos fixos caso as despesas estejam desproporcionais quanto às receitas. Ao fornecer uma visão geral da situação financeira da empresa e extrair informações extremamente relevantes, ele mostra:
 
  • O montante das despesas gerais da organização;
  • A composição dos custos relacionados aos produtos e serviços;
  • A receita total de vendas;
  • A incidência dos impostos sobre as vendas;
  • O lucro obtido com suas operações.
Do ponto de vista da gestão estratégica do negócio, o DRE se apresenta como um instrumento fundamental para analisar de forma criteriosa os números da empresa no período analisado.

Preparamos este material para você criar e acompanhar as metas financeiras:

 
Fluxo de caixa


 
O fluxo de caixa também é um dos demonstrativos mais importantes para a gestão financeira de uma empresa, independente de seu porte. Ele fornece informações cruciais sobre a saúde financeira da organização, relacionadas ao saldo em caixa que uma empresa possui.
 
Para garantir a visibilidade no fluxo de caixa, ele precisa ser completo e integrar todos os processos que geram despesas e receitas na sua empresa, ou seja, todas as contas a pagar e a receber. É ele que vai demonstrar a capacidade de capital de giro no negócio. 
 
O Sebrae recomenda que:

  • As entradas e saídas sejam registradas diariamente;
  • Seja feita uma projeção dos pagamentos e recebimentos futuros;
  • Que a análise do saldo também seja diária e considere períodos futuros;
  • No caso de déficit de caixa, sejam providenciados recursos extras para manter um capital de giro;
  • Diante de superávit, sejam feitos investimentos e aplicações desses recursos.
 
Com o fluxo de caixa organizado, você pode determinar padrões de  pagamento para seus clientes, assim como negociar os melhores vencimentos para suas despesas. A visão projetada do fluxo, com as previsões de contas a pagar e contas a receber, permite ainda que fazer simulações de cenários e se preparar para investir ou segurar despesas, se necessário.

Controle de Inadimplência
 


Ao montar seu DRE você poderá ver os valores faturados e os custos da sua organização para um período. No fluxo de caixa poderá ver as saídas com pagamentos de despesas e os recebimentos. Até aí tudo certo e organizado.
 
Mas o se seu cliente não pagar pelo comprou e se tornar mais um entre os 62 milhões de brasileiros inadimplentes em setembro de 2018? E não são só as pessoas físicas que se atrapalham com as dívidas. Segundo o Serasa, o Brasil encerrou agosto de 2018 com recorde de inadimplência entre as empresas, com um acréscimo de 8,4% em relação ao mesmo mês do ano passado.
 
Por isso, a gestão das contas em atraso também é crucial no controle financeiro da sua empresa. Ela pode não aparecer no impacto do lucro, mas vai impactar seu caixa com certeza.  E para isso, fazer a gestão das previsões de entrada é fundamental.

Faça um mapeamento do processo de pagamento, acompanhe as entradas diariamente e tenha uma rotina de cobrança bem clara, até para lembrar seus clientes de pagamentos próximos. Você pode, por exemplo, enviar lembretes alguns dias antes do vencimento, no dia do vencimento e em alguns marcos após o vencimento.

Mas você também vai precisa estar preparado para negociar. Mais uma razão para ter o controle financeiro bem na mão: parcelamento e data de vencimento poderão ser ajustados?


Tecnologia para gestão
 


Pois é, nós sabemos que fazer o controle financeiro da empresa, cuidar do estoque, realizar as vendas, gerir os funcionários, negociar com fornecedores e todas as outras atividades que um negócio exige é um desafio enorme.
 
Por isso, fizemos questão de trazer aqui também a tecnologia como uma das ferramentas para ajudar você nessa jornada. Com uma solução que faça o alinhamento da sua rotina administrativa e dos seus processos gerenciais, com mais mobilidade e praticidade, todo controle financeiro será facilitado.
 
Uma solução na nuvem, que dispensa instalação de software no seu computador, organiza todo o fluxo de trabalho do seu negócio: compras, vendas, estoque, documentos, financeiro. E tudo é consolidado em análises gerenciais que facilitam muito sua vida de gestor.
 
Imagine a gestão financeira online, com gerenciamento de contas a receber e contas a pagar, cobrança bancária automatizada, entre outras características, disponível para você a qualquer hora e em qualquer lugar? É muito mais agilidade para sua rotina, não é mesmo?
 
Viu, não é à toa que apresentamos a tecnologia aqui com uma aliada para o controle financeiro da sua empresa. E se você ainda não tem uma solução de gestão, deixamos aqui um convite para conhecer o Izy, um sistema de gestão online para o controle administrativo de micro e pequenas empresa.
 
Vamos deixar um bônus aqui para você: baixe gratuitamente esta planilha , formatada para você a ter o controle de contas a pagar e receber, e acompanhar os resultados da sua empresa. Fuja do vermelho!

13 de Março de 2019

Tags:

controle financeiro fluxo de caixa inadimplência DRE lucro resultado contas a pagar contas a receber atraso despesa custos